Retratos Contemporâneos - Entrevista com Fábio Baroli

Dia 08 de novembro a intensa programação do Projeto Retratos Contemporâneos tem início e o intercâmbio de artistas pictóricos para a cidade de Belém será o grande destaque da programação. 

Um desses artistas é o mineiro Fábio Baroli, bacharel em artes plásticas pela UNB. Ele utiliza principalmente a pintura para desenvolver sua poética, que lida com conceitos da apropriação, erotismo e regionalismo.

Saiba mais sobre o artista na entrevista a seguir:

  • Olhando seus trabalhos, parece que você é um coletor de imagens cotidianas ao mesmo tempo em que parece criar uma nova realidade com elas. Como se dá isso?

Realmente sou um coletor de imagens cotidianas. Tenho o costume de junta-las ao longo, organizando-as em pastas temáticas. Ao compor, me recorro à estes arquivos onde procuro desenvolver associações entre elas de modo que se evidencie a colagem no plano da tela. De modo que possam gerar interferências, ruídos, nos significados umas das outras em narrativas não-lineares.

  • Suas pinturas abordam temáticas sociais de maneira questionadora e constante. Essa escolha se deu de maneira consciente?

Sim. Acredito que as diretrizes dos trabalhos se dão pelas escolhas dos temas, das técnicas, de como tudo se combina e se apresenta como resultado. Desde que voltei a viver e trabalhar na cidade em que nasci e cresci, Uberaba, em Minas Gerais, os trabalhos acabaram por trazer discussões sobre a sociedade interiorana, suas relações com o meio, com a linguagem, a paisagem e a cultura. Isto se evidencia nas séries “Muito pelo ao contrário” e “Meu matuto predileto”. Além das crianças e adolescentes que invadem as ruas do antigo bairro em “Vendeta” e “Intifada”, há também “A terra do zebu e a casa do caralho” que apresentam cenas de trabalhadores rurais em resistência.

  • Qual a expectativa para a realização do Projeto?

Fiquei muito contente com o convite de Eder Oliveira para participar do projeto. Topei na hora. Sempre trabalhei em ateliês coletivos e acredito que em arte, as trocas de experiências e de vida são essenciais. Acho que teremos uma ótima oportunidade de trocas, não apenas entre os artistas participantes, mas também com o público presente nas práticas abertas.   

SOBRE O PROJETO

A visibilidade diferenciada que o retrato pictórico proporciona é o tema do Projeto Retratos Contemporâneos, proposto pelo artista Éder Oliveira e viabilizado pelo Programa Rede Nacional Funarte de Artes Visuais 2015, do Ministério da Cultura. 

As ações do projeto ocorrerão de 08 a 12 de novembro de 2016, em Belém (PA), e contarão com a presença de 04 artistas brasileiros que trabalham com o gênero: Armando Sobral (PA), Éder Oliveira (PA), Ernesto Bonato (SP) e Fábio Baroli (MG). 

*Por Debb Cabral (ASCOM)

Using Format