Os desafios da pintura na Prática Aberta com Eder Oliveira

O encontro da manhã de 11 de novembro, terceiro dia de Práticas Abertas do Projeto Retratos Contemporâneos, foi seu idealizador. Eder Oliveira pintou ao vivo e compartilhou com os participantes as dificuldades ligadas ao daltonismo bem como as soluções que encontrou para seguir pintando, por exemplo, a escala de tons de uma mesma cor. 

Oliveira, que é acostumado a pintar grandes murais nas ruas da capital paraense, disse que trabalhar usando as telas como suporte exige atenção e cuidados maiores. “A rua tem uma adrenalina e uma tensão que meio que te obriga a acertar sempre”, afirmou. 

Por conta do daltonismo, Eder usa muito a luz e a sombra, além de fazer um rascunho detalhado antes de iniciar a pintura. “Como eu trabalho muito o desenho, eu já sei como tudo vai ficar”, explicou. 

O cuidado em preservar as características do homem amazônico em seus retratos é um desafio constante, bem como o fato de trabalhar a imagem e a identidade deste. “Eu estou começando a investigar essa função do retrato e acho que finalmente estou conseguindo alcançar o seu lugar”, finalizou. 

PROGRAMAÇÃO 

Ainda será realizada uma Práticas Abertas com o artista paulista Ernesto Bonato, além de visitas à ateliers de Belém. O Projeto Retratos Contemporâneos foi proposto por Éder Oliveira e viabilizado pelo Programa Rede Nacional Funarte de Artes Visuais 2015, do Ministério da Cultura. 

 *Por Debb Cabral (ASCOM)       

Using Format