As possibilidades cromáticas na Prática Aberta com Fábio Baroli

A manhã de 10 de novembro, segundo dia de Práticas Abertas do Projeto Retratos Contemporâneos, começou com todos os presentes atentos às palavras de Fabio Baroli. O artista mineiro iniciou falando sobre combinação e diluição de cores para que os participantes tivessem o entendimento de como funciona o círculo cromático, tão essencial na pratica pictórica. 

Fabio mostrou alguns de seus trabalhos e contou que faz uma grande pesquisa visual antes de produzir uma obra, porém depois que começa a pintar o faz por horas ininterruptas. “Meu processo é muito imediato, eu não costumo voltar muito no trabalho”, afirmou. 

Assim como no primeiro dia de Práticas Abertas, os outros artistas convidados também compareceram e participaram da ação. O momento em que Baroli pintou ao vivo foi marcado por uma interação muito preciosa, na qual duvidas foram respondidas à medida em que surgiam. 

“Quando eu comecei, eu tinha uma vontade enorme de fazer, mas não entendia o porquê”, acrescentou o artista ao falar de sua trajetória. Ele começou a considerar o seu trabalho na pintura a partir de 2005, mas foi só em 2007 que se voltou para ela integralmente. 

Impermanência, anonimato e invisibilidade são alguns de seus temas. “Vendeta” é uma de suas series que se deriva de um ato performático e do relacionamento com a sua comunidade de origem em Ubatuba (MG). Já na série “Semblantes” podemos ver a expressão das pinceladas. Pessoas sem maquiagem e nuas, o mais natural possível. Apropriação e erotismo, tanto visuais quanto textuais estão presentes em suas obras.  

PROGRAMAÇÃO

Durante a semana ainda serão realizadas Práticas Abertas com os artistas Eder Oliveira e Ernesto Bonato, além de visitas à ateliers de Belém. O Projeto Retratos Contemporâneos foi proposto por Éder Oliveira e viabilizado pelo Programa Rede Nacional Funarte de Artes Visuais 2015, do Ministério da Cultura. 

 *Por Debb Cabral (ASCOM)      

Using Format